Não é segredo para ninguém que toda empresa de sucesso conta com uma boa gestão financeira por trás de suas operações. Afinal de contas, estudar, entender e analisar os lucros e as despesas de uma corporação é o coração de um negócio. Por isso, a metodologia do processo de gerenciamento financeiro é indispensável nas empresas dos mais variados portes. 

Essa atribuição ganha um peso ainda maior em corporações que começaram ou que pretendem utilizar energia solar em suas operações cotidianas. Isso acontece, pois, o uso de energias renováveis consegue promover uma verdadeira transformação empresarial, ajudando a alavancar a imagem de uma companhia, reduz a despesas em contas de eletricidade e resulta em um ecossistema sustentável para todos os envolvidos.

Com isso em mente, é necessário organizar e mapear os processos responsáveis por lidar com os gastos e investimentos corporativos, especialmente após a implementação de energia solar que, entre diversos benefícios, vai aumentar a rentabilidade da empresa. Mas para onde esse novo lucro poderá ser direcionado?

Para responder à pergunta, o ideal é entender como aplicar a gestão financeira na sua companhia, caso ela utilize energia solar. Em contrapartida, se sua empresa ainda não utiliza energia solar, mas estudar investir na possibilidade, este post vai ajudar a fazer com que você entenda porquê esse passo é importante para a expansão do seu negócio.

executiva fazendo gestão financeira de empresa
Aplicar uma nova gestão financeira é fundamental para companhias que começaram a investir em energia solar em suas operações.

Além disso, este conteúdo vai te ajudar a lidar com a sua nova realidade financeira após curtir os benefícios de instalar um sistema fotovoltaico interno: aonde poderei investir os lucros? Será que minha empresa poderá expandir sua operação ou contratar novos colaboradores? A aplicação de energia renovável será realmente vantajosa nos processos corporativos internos da minha companhia? Essas e outras perguntas poderão ser respondidas aqui.

Por que uma empresa deve investir no uso de energia solar?

Antes de conversarmos sobre gestão financeira, em um primeiro momento, é importante entender as oportunidades que empresários podem obter ao investir no uso de energia solar em suas operações. Especialmente se considerarmos que, desde 2021, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aumentou a tarifa da energia elétrica no Brasil em alguns estados.

lâmpada de luz
Em setembro de 2021, a ANEEL adotou a bandeira preta, que fez com que as contas de energia dobrassem de valor.

Uma ótima solução para desviar das altas tarifas nas contas de eletricidade é utilizando energia solar. Sem contar que, além da redução de gastos, empresas que convertem suas operações tradicionais para uso de energias renováveis e sustentáveis ganham uma nova imagem no mercado, que passou a surfar na onda da sustentabilidade graças aos seus inúmeros benefícios. 

Vantagens de empresas que utilizam energia solar 

No meio corporativo, especialmente no segmento das indústrias, é comum que as contas referentes à eletricidade tenham valores altíssimos que, muitas vezes, contribuem para o encarecimento das despesas e verbas de uma empresa.

Contudo, graças a democratização recente do uso da energia solar nas empresas como forma de economia, muitas corporações têm ganhado força e tornaram seus processos internos mais sustentáveis. Confira mais sobre essa e outras vantagens a seguir: 

Economia de energia elétrica 

Como dito anteriormente, o principal benefício de empresas que utilizam o uso da energia solar é a redução drástica nas despesas referentes a eletricidade. E sabemos que qualquer corporação utiliza quantidades exorbitantes de equipamentos e maquinários movidos à energia, então, a única forma possível de escapar de contas de energia caras é trocando a utilização do seu principal motor. 

Como escolher a melhor empresa para fazer o projeto de instalação de energia solar?
A indústria brasileira é responsável por quase 40% da eletricidade consumida no Brasil. Para minimizar os gastos, é importante avaliar propostas para eficiência energética nas indústrias.

Um recurso renovável da natural, a energia solar tem um grande potencial para contribuir com a redução significativa dos gatos com eletricidade, que podem ser investidos em outros setores ou em sua expansão no mercado. Por isso que empresas que instalam dispositivos e painéis solares têm uma taxa na redução de seus gastos. 

ROI, ou Retorno sobre o Investimento 

Segundo estimativas do mercado, plantas industriais possuem estimativa de retorno nas empresas em uma média entre seis a 12 meses. Isso significa que, após esse período, a energia acumulada pode ser o suficiente para cobrir os gastos iniciais da implementação dos painéis de energia fotovoltaica

Como você verá adiante no post, antes de avaliar um investimento, será necessário considerar vários fatores, entre eles, o prazo de retorno, custos de instalação, riscos envolvidos, vida útil de um equipamento, custos de aquisição de um produto e estimativa de retorno financeiro.

O diretor de uma companhia, então, deve ter essas informações antes de a tomada de decisão para começar a investir em energias renováveis. Contudo, sabendo que os painéis solares podem permanecer funcionais durante décadas, é um investimento a longo prazo que contribuirá com anos de economias referentes à eletricidade. 

Rebranding” da empresa

O mercado consumidor está cada dia mais engajado socioeconomicamente, assim, dando preferência a marcas e produtos ecológicos ou que contribuem para um movimento sustentável.

mulher usando a calculadora
A adesão ao uso de painéis solares fotovoltaicos possibilita uma economia de até 95% no valor da conta de luz, o que representa uma grande redução nos custos de produção e aumento da margem de lucro mensal da sua empresa.

Ao instalar fontes de energias renováveis na sua empresa, será mais fácil de convencer a parcela do público em busca de soluções que consideram os possíveis impactos das operações no meio ambiente. Essa estratégia de marketing tem sido implementada por grandes corporações e vem se consolidante no mercado, cada vez mais ávido por novidades e iniciativas “verdes”. 

Facilidade na instalação de equipamentos

Um dos aspectos que mais animam os empreendedores em busca dessa transformação interna é a facilidade de instalação da tecnologia de painéis e inversores.

Sem contar que eles também emitem resíduos e não representam riscos à saúde dos colaboradores, além de serem fáceis de instalar e de não necessitarem de reformas no espaço interno de uma empresa. 

Desenvolvimento de uma cultura sustentável

Sem dúvida alguma, a sustentabilidade é um dos temas mais discutidos na atualidade: suas repercussões nas nossas vidas, as tendências e a procura por produtos e empresas que respeitam o meio ambiente estão em pauta nos fóruns, na internet e dentro das próprias  corporações.

Embora pareça que apenas as empresas devem começar a ficar mais atentas sobre o meio ambiente, cada um de nós também é responsável por minimizar quaisquer impactos negativos na natureza. Ao instalar e promover uma cultura sustentável em uma companhia, seus colaboradores poderão ficar mais atentos ao seu uso individual dos recursos e observar o cotidiano com outros olhos. 

O uso de energia solar é apenas o primeiro passo para a transformação ambiental. Com a aplicação bem sucedida dessa proposta, outras medidas internas podem ser aplicadas em uma companhia visando a redução de impactos industriais na natureza, como a redução do uso de papel, utilização de biocombustíveis para o abastecimento da frota dos veículos ou a substituição de maquinários com alto padrão de consumo de energia.  

Essas mudanças vão alterar o curso dos gastos e despesas da companhia, por isso, é indicado realizar um estudo para analisar como nova margem de lucro poderá afetar a situação financeira da empresa. Para isso, é indicado desenvolver um mapeamento das finanças coerente, em outras palavras, é a hora de colocar em prática um novo plano de gestão financeira.

Leia também: Os reflexos da energia solar nas indústrias

Gestão Financeira de companhias que utilizam energia solar: o que é e como funciona?

Pois bem, agora que você pôde entender os benefícios de utilizar energia solar nas operações da sua empresa, ficar mais fácil compreender as formas como a gestão de um negócio serão modificados. E uma forma de mapear a nova realidade da companhia, visando melhorias futuras, é na reformulação da gestão financeira. Mas o que é isso?

Podemos resumidamente definir gestão financeira como a união de processos e planos de ação que visam a administração financeira de uma companhia através da definição de estratégias, análise de resultados e o atingimento ou não de metas. Em outras palavras, é a organização e projeção do lucro líquido de uma companhia

incentivos fiscais energia solar
Mapear os lucros e despesas de uma companhia é fundamental para entender se seus resultados estão condizentes com as propostas da direção.

Por sua vez, o lucro líquido é, basicamente, todos os valores monetários que uma organização ganha, para além do estimado, que podem ser utilizado em planos ou atividades que visam a expansão daquele negócio. Acredite, as empresas precisam desembolsar valores se quiserem lucrar mais.

Por exemplo, se um empresário deseja expandir ou iniciar um negócio, será importante adquirir um maquinário específico ou adicionar novos produtos ao seu portfólio. Tudo isso o levará a gastar dinheiro, contudo, é preciso também estar ciente que todos esses gastos devem ser controlados.

E é a partir deste ponto que o gerenciamento financeiro se faz necessário ao oferecer a cadeia de um negócio um método de administração de recursos, especialmente em empresas que passaram a utilizar energias alternativas e renováveis em suas operações. 

Outro ponto que deve ser ressaltado sobre a gestão financeira é que ela representa muito mais que apenas o controle do fluxo de caixa corporativo — como muitos imaginam. Esse processo também envolve gerenciamento dos investimentos, administração e mantimento de ativos, procura por oportunidades que ajudem na redução de custos, revisão e análise de histórico empresarial, entre outros pontos.

Obviamente não é um trabalho simples, no qual precisam ser realizadas diversas etapas e que deve integrar muitos setores diferentes, entretanto, seu resultado será benéfico a todos os envolvidos na companhia. Nas próximas seções você vai entender como desenvolver uma estratégia de gestão financeira e os benefícios de sua aplicação. 

Leia também: Conta de luz triplicou? Entenda o que pode ser e quais as melhores saídas para economizar

Por que realizar a gestão financeira é importante? Conheça alguns de seus benefícios 

É inegável afirmar que as finanças são um dos principais aspectos a se considerar em um qualquer negócio. Muito além, a gestão financeira é importante para a tomada de decisões, como, por exemplo, a decisão de utilizar energia solar nas operações internas. E somente com um bom controle de recursos e lucros do seu negócio que propósitos serão alcançados. 

Analise o cenário: se sua empresa tiver fundos maiores que o esperado, será possível utilizar uma parte para fins de investimento. Em contrapartida, se uma organização tiver fundos inferiores a um valor limite, é importante analisar o que está acontecendo para justificar essa queda. 

empresário pensando
A gestão financeira vai ajudar na tomada de decisões sobre investimentos e expansão de um negócio.

Ou seja, não basta entender o que é o gerenciamento financeiro de um negócio, é necessário saber sua importância para uma organização. Basicamente, ele é utilizado para saber para onde os recursos financeiros estão seguindo — um panorama que vai ajudar na tomada de decisões: quando gastar, o que gastar, no que aplicar, como investir, entre outras atividades. 

É como se a gestão financeira funcionasse como um Raio-X, escaneando toda a movimentação interna dos lucros, operações e processos desenvolvidos. Sem contar que, em muitos casos, investidores ou fraqueados se interessam em ver um mapa detalhado do percurso que o dinheiro faz em uma companhia para decidir se vale ou não a pena continuar apostando nela — ou começar. 

Vantagens de se fazer uma boa gestão financeira de uma empresa que utiliza energia solar

O universo empresarial não permite muito deslizes. E como você já deve ter entendido até aqui, realizar a gestão financeira do seu negócio é uma excelente oportunidade para continuar expandindo suas operações e de alçar novos voos no mercado. 

Confira a seguir alguns resultados que a aplicação de uma boa gestão financeira de uma companhia que começou a utilizar energia solar pode obter: 

  • Permite a otimização de processos internos; 
  • Ajuda a reduzir custos operacionais e oferece economia ao seu negócio; 
  • Diminui despesas desnecessárias e ajuda a ter mais noção de dívidas;
  • Reduz custos operacionais; 
  • Formula dados e estatísticas de embasamento para a tomada de decisões estratégicas; 
  • Oferece vantagens competitivas em relação a outros companhias — concorrentes ou não; 
  • Garante o compromisso da empresa no atingimento de metas financeiras e de produção; 
  • Evita prejuízos das mais diversas naturezas; 
  • Aumenta a produtividade e a consciência dos funcionários em relação à situação financeira do negócio; 
  • Disponibiliza novas e mais oportunidades de crescimento e de sucesso.

Leia também: O que são bandeiras tarifárias?

Aprenda a como fazer a gestão financeira de uma empresa que utiliza energia solar: confira as nossas orientações  

Você já deve ter observado o quão importante e beneficiária é a aplicação de um processo para realizar a gestão financeira da sua companhia, certo? Então, chegou o momento para aprender, de fato, a articular seus próximos passos e colocar em prática as estratégias que competem o seu desenvolvimento. 

A seguir, você confere uma lista com todas as orientações que serão fundamentais para o gerenciamento financeiro de uma companhia que utiliza energia solar, além de outras dicas que não podem passar despercebidas caso você esteja em busca de explorar novas oportunidades de lucros e extrair rendimentos da sua companhia ao máximo. 

Reveja o histórico financeiro da companhia 

Sabemos que começar a gestão financeira de uma empresa que utiliza energia solar é uma tarefa complexa, visto que existem muitos pontos para atenção, além de todas as expectativas em cima do negócio.

Para facilitar a tarefa, você pode iniciar o processo de gerenciamento procurando rever todo o histórico financeiro — ou parte dele — da companhia, pois, já diria o provérbio popular: “o passado serve de lição para o futuro“. 

Procure identificar se a aplicação de gastos anteriores gerou lucros, quais investimentos não foram proveitosos e, se possível, ver se houve um estudo prévio ou alguma pesquisa que os justificassem.

Uma forma simples de fazer essa contabilização, por exemplo, é analisar e anotar todos as custos com energia elétrica, que serão praticamente eliminados após a utilização de energia solar nos processos internos.

Revise também os recebimentos, margem de lucro e outras economias para estipular se as taxas de faturamento anteriores são comparáveis com as atuais. 

Veja se há brechas para economizar

Não é um cenário totalmente inviável ficar com uma pulga atrás da orelha ao concluir seu planejamento financeiro mensal e perceber uma taxa de gastos além do estimado — e até mesmo, em algumas situações, de encontrar gastos desnecessários. Entretanto, com uma análise criteriosa, é possível encontrar formas de reverter esse quadro e economizar nos meses seguintes. 

homem fazendo a gestão financeira de uma empresa
A gestão financeira envolve o gerenciamento dos investimentos, administração e mantimento de ativos, procura por oportunidades que ajudem na redução de custos, revisão e análise de histórico empresarial, entre outros pontos.

Para isso, procure verificar o seu planejamento financeiro por inteiro e se certificar que todos os gastos listados são fundamentais para o andamento da companhia ou se podem ser barateados.

Em um primeiro momento, você pode confira o catálogo com os preços dos produtos dos seus fornecedores e compará-los com os valores do mercado de modo a encontrar “brechas”, ou alternativas, que lhe poupem alguns cifrões no final de um determinado período.

Olhe também para a sua companhia como um todo e entenda se ativos estão sendo desperdiçados, ou se há alguma espécie de consumo desenfreado de verbas de todos os setores. Além de reversão para um quadro financeiro insatisfatório, a redução de custos é um dos pilares em qualquer companhia. 

Lembre-se: quanto menor for o custo operacional de uma empresa, mais lucrativo o seu negócio se torna. 

Leia também: Como registrar sua reclamação na Ouvidoria da ANEEL

Faça o controle do fluxo de caixa 

Termo recorrente no mercado financeiro, o fluxo de caixa é basicamente o extrato de uma companhia durante um determinado período: nele são analisados todos os valores que entraram e saíram da empresa a partir de um recorte, seja de um dia comum ou durante a elaboração de projeto específico. 

Sem mais palavras, é de suma importância estar de olho em todo o fluxo de dinheiro na sua empresa. Além de possibilitar o controle e organização financeira de uma companhia, a tarefa também ajuda a identificar brechas para economias diversas — mencionadas no tópico supracitado. 

Para fazê-lo é algo bem simples, basta escolher um período e verificar qual era o valor presente no caixa durante o início daquele faixa e quanto restou após o fim do seu recorte. Você também pode realizar o processo dividindo-o por qualquer outro critério, como de cliente a cliente, fornecedor a fornecedor, entradas e saídas em projetos especiais, entre outros. 

Observe as oportunidades para futuros investimentos e elenque prioridades

Para fazer uma boa gestão financeira de uma companhia, não basta pensar somente no presente, é necessário também olhar para o futuro e mirar na expansão do seu negócio. Afinal, uma companhia só pode crescer com organização e muito planejamento e para isso, dinheiro será um fator-chave. 

Uma forma de seguir essa orientação é a de elencar suas prioridades: por exemplo, pare e pense em quais são os investimentos que devem ser realizados a curto, médio ou longo prazo para aproveitar todo o potencial financeiro e produtivo da sua empresa. Confira se também vale a pena apostar em novos colaboradores, máquinas, técnicos, reformar infraestrutura, ou desenvolver pesquisas — pontos considerados investimentos.

A partir de todos os aspectos levantados, será possível montar um orçamento para “zerar” essa lista — ou, se preferir, ir completando a tabela gradualmente e de acordo com a urgência deles para o seu negócio. Com isso, ficará mais fácil desenvolver um planejamento que vise a expansão e que não altere ou comprometa todos os recursos disponíveis.

Construa uma reserva financeira

Problemas podem acontecer a qualquer um e a qualquer momento — e o pior, sem aviso-prévio. Para evitar que imprevistos afetem o andamento dos seus processos diários, ter uma reserva de emergência é o ideal, pois, ela será útil para reverter as intempéries sem comprometer o planejamento financeiro estabelecido previamente. 

A melhor indicação para quem quer dicas sobre como aprender a construir uma reserva financeira é identificar quais são as principais ameaças a sua empresa e como eles podem ser contornados (ou por quanto esses eventuais “pesadelos” podem desaparecer). Considerando essa sugestão, tente reservar no orçamento uma faixa específica destinada para a resolução de problemas. 

É possível congelar o valor se a sua empresa tiver recursos o suficiente que não atrapalhem o andamento geral. Em caso contrário, tente otimizar seus lucros e evitas desperdícios para construir essa poupança. Mas, no geral, seus lucros ganharão uma inflada após iniciar o processo de utilização de energia solar.

Elabore um planejamento para o pagamento de dívidas

Toda empresa tem dívidas variadas, isso é um fato. Contudo, existem algumas que possuem pendências financeiras em bancos, fornecedores e demais produtores de serviços essenciais para o andamento de um negócio. Mas não estamos falando de gastos gerais, e sim, das dívidas com empréstimos e financiamentos ou de parcelas pendentes. 

Se essa for a realidade da sua companhia, trate de desenvolver um plano para saldá-las o mais rápido possível. Ao se livrar de dívidas, você ganha mais espaço no orçamento para ter oportunidades a mais de lucrar ou consegue manter uma estabilidade financeira. 

Para isso, você pode iniciar listando todas as dívidas que ainda estão como pendentes, seus valores, prazo final para pagamento, juros que podem ser atribuídos ao não pagamento, possibilidade para renegociação, entre outros pontos. Assim que montar a lista, tente dividi-las em ordem de prioridades. Uma sugestão é a de procurar saldar primeiro as dívidas que contem os juros mais altos.  

Por fim, encontre uma forma de incluir esses gastos no planejamento financeiro geral da empresa, visando um lucro que consiga cobrir esses valores. 

Calcule o lucro dos produtos e serviços disponíveis no seu portfólio

Você já deve ter entendido que é fundamental ter consciência dos gastos e despesas para dar início a tarefa de iniciar um gerenciamento financeiro da sua companhia. Contudo, não acaba por aí: outro ponto importante para a gestão financeira é entender sobre a precificação dos produtos e serviços disponíveis no seu portfólio para descobrir a porcentagem de lucro da companhia. 

Em um primeiro momento, você deve entender o valor gasto nos produtos que você oferece aos fornecedores e clientes, isso incluir desde o preço da aquisição aos valores necessários para gastos mensais da companhia (compras, contas, aluguel, entre outros). Com todas essas informações disponíveis, então, você pode calcular o valor lucrado de acordo com os preços da sua tabela.

O que é um Smart Meter e como pode auxiliar na sua geração de energia solar?
A gestão financeira funciona como um Raio-X do seu negócio: ela vai escanear toda a movimentação interna dos lucros, operações e processos desenvolvidos.

Para obter o valor em relação aos serviços da empresa, você terá de incluir os gastos que a companhia realiza na contratação e nos salários de funcionários, assim como os valores oferecidos a terceirizados e outros prestadores. Soma-se isso aos materiais que os colabores utilizam para instalações ou reparos, valores com deslocamento, entre outros. Só então será possível calcular o lucro obtido com os serviços da empresa. 

Esse será o momento ideal para analisar se o preço e taxas que você estipulou estão adequadas, tanto para o mantimento do fluxo do negócio, como em relação aos concorrentes. Veja se o lucro obtido está compensatório ou se ele se encaixa no padrão e expectativas da companhia. Caso contrário, é recomendável analisar os preços que estão sendo cobrados nos serviços e produtos. 

Organize documentos e recibos relacionados a despesas

Por fim, mas não menos importante, o principal fundamento para administrar ou gerir qualquer negócio é organização. Para evitar problemas e seguir o planejamento desenvolvido, é necessário guardar documentos e recibos relacionados a despesas, catalogá-los e deixá-los sempre preparados para controlar melhor os gastos da companhia. 

Organize contas, comprovantes, recibos físicos em pastas e, se possível, tente também guardar cópias e xerox dos mesmo. Você pode dividi-los por natureza da despesa, mês, faixa de valores — o critério é seu. Em caso de documentos e arquivos de computador, coloque-os em uma pasta organizados da melhor forma e utilize algum sistema eficiente de gerenciamento de arquivos.

Periodicamente, vale a pena também conferir se a documentação segue arquivada — algo que será de bastante utilidade durante a revisão de gastos anteriores. Procure também monitorar o movimento financeiro e destacar ou estudar mudanças no comportamento dos gastos ao longo do tempo. 

Com a estruturação desse sistema será mais fácil comparar as entradas, os gastos e lucros líquidos com as metas traçados no planejamento.

Entendeu como é importante desenvolver a gestão financeira do seu negócio, especialmente após a substituição ou modificação do uso interno de energia. Acredite, há muitas vantagens em se utilizar energia solar em uma companhia, especialmente financeiros. E esses lucros poderão ser repassados a expansão do seu negócio, uma vez que a gestão financeira da sua companhia o indique quais rumos tomar.

Energia Solar em sua Indústria com Solfácil

Nós temos uma linha de financiamento revolucionária que permite que você troque o custo da sua conta de luz por um ótimo investimento em sistema de energia solar.

É isso mesmo! Temos uma rede de parceiros instaladores em todos os estados do Brasil que executam o projeto de energia solar em sua indústria e você paga em até 144 parcelas com juros acessíveis. Tão acessíveis que a prestação mensal fica até 30% inferior à economia de energia que você tem com o sistema.

Posts Similares

Estórias Solares