Placa Solar: Saber o valor dos equipamentos envolvidos na instalação de um sistema solar fotovoltaico é importante para que o consumidor tenha condições de fazer comparações de orçamento e acompanhar de maneira consciente todas as etapas do seu investimento. 

A China é atualmente a maior fabricante e exportadora mundial de placas solares. A maioria das placas solares que são comercializadas no Brasil são importadas, e precisam ter o selo de aprovação do Inmetro. Sendo assim, o preço da placa no mercado brasileiro é diretamente influenciado por algumas variáveis, como o câmbio do dólar, taxas e impostos.

O custo de placas solares

O preço de uma placa solar (também chamado de módulo solar) varia de acordo com alguns aspectos técnicos, como a sua potência, a empresa fabricante, a tecnologia e o tipo da célula fotovoltaica utilizada.

O valor final do seu kit vai depender de quantas placas serão necessárias no seu projeto
O valor final do seu kit vai depender de quantas placas serão necessárias no seu projeto

Em média, o preço de uma única placa solar de 400 W (Watts) pode variar entre R$ 1.100 e R$ 1.500 quando adquiridas no varejo. Os módulos fotovoltaicos utilizados nos projetos de energia solar residenciais e empresariais costumam ter potência entre 340 W a 545 W. 

A eficiência dos módulos é um aspecto indispensável de ser considerado, pois, determina a capacidade de conversão da luz solar em energia elétrica. Sendo assim, quanto maior a eficiência de uma placa solar, melhor ela é, e mais energia elétrica ela gera por m². Isso inevitavelmente também irá interferir no seu valor comercial. 

Uma placa solar com eficiência de 6.5%, por exemplo, pode custar, fora do Brasil, uma média de U$ 0,36/Watt, enquanto que uma placa com eficiência de 20.0% pode custar U$ 0,42/Watt. Em termos práticos, isso faz toda a diferença, pois a primeira opção pode gerar 165 Watts por m², enquanto que a segunda vai gerar 200 Watts por m².

Portanto, a tecnologia das placas solares interfere diretamente no custo final do projeto fotovoltaico, justificando a preocupação com o seu valor unitário. Leia o próximo item para saber mais sobre as placas solares e sua composição.

O que é uma placa solar?

A placa solar fotovoltaica, ou módulo fotovoltaico, é um equipamento composto por células solares fotovoltaicas interligadas em série com a função de produzir energia elétrica a partir da luz dos raios solares. 

Uma placa solar de 400 W pode produzir cerca de 2.000 Watts-hora (Wh) de energia por dia, em localizações com 5 horas diárias de radiação solar útil. Isso é o equivalente a  aproximadamente 60 kWh quilowatt-hora (kWh) por mês, mas estima-se uma perda de 20% em sistemas on grid, e de 35% em sistemas off grid. 

Placa solar
Placa solar

As células fotovoltaicas que formam as placas solares são geralmente produzidas em silício monocristalino ou policristalino, um material semicondutor comumente explorado nesse tipo de tecnologia.

Os fótons da luz solar, quando entram em contato com os átomos desse material, geram um deslocamento de elétrons, criando uma corrente elétrica. A essa movimentação deu-se o nome de efeito fotovoltaico.

É possível encontrar placas solares produzidas com outros tipos de materiais, como o silício amorfo, telureto de cádmio e seleneto de cobre, entre muitos outros, mas tais substâncias possuem menor eficiência e não são utilizadas em projetos residenciais ou empresariais de energia solar.

A vida útil de uma placa solar de qualidade é de no mínimo 25 anos, podendo chegar a várias décadas desde que receba limpezas periódicas e manutenções elétricas e mecânicas sempre que necessário.

Além das placas solares, o kit fotovoltaico é composto também pelo inversor solar (que transforma a corrente contínua gerada em corrente alternada para que possa ser utilizada nos eletrodomésticos), e componentes para instalação das placas e ligação elétrica, como cabos e estruturas de fixação.

Sabendo da capacidade de cada placa solar, fica mais fácil ter noção a respeito da quantidade necessária para que seu sistema fotovoltaico atenda à demanda de consumo do imóvel que receberá a instalação. Confira a seguir como é feito esse cálculo. 

Como calcular o número de placas solares? 

Além da potência dos módulos, há outros fatores técnicos que interferem no rendimento do sistema, como um todo e, portanto, também devem ser considerados no dimensionamento.

O estudo e a análise das especificidades do local estão inclusos no dimensionamento, que trata também da identificação e escolha dos equipamentos que serão utilizados na produção de energia, e do cálculo da quantidade de painéis solares necessários.

O dimensionamento é basicamente o planejamento da instalação do sistema fotovoltaico, e deve ser realizado por uma empresa especializada na venda e instalação desses equipamentos.

A média de radiação solar local, a potência do painel solar e o consumo elétrico do imóvel são alguns dos fatores que são considerados no dimensionamento, assim como a direção do telhado e a inclinação necessária que os painéis precisam ter.

A média de radiação solar local está relacionada à incidência da luz do sol em determinado local. Quanto maior a média de radiação solar, menos painéis solares serão necessários para suprir o volume de energia que a residência consome.  

A quantidade vai depender do seu consumo e incidência solar
A quantidade vai depender do seu consumo e incidência solar

A potência de uma placa solar, como mencionado anteriormente, determina a quantidade máxima de energia que ela é capaz de gerar em condições climáticas favoráveis. 

Além disso, a quantidade de placas será determinada também pela demanda elétrica do imóvel. Quanto maior for o consumo, maior precisará ser a quantidade de módulos solares para atendê-lo.

Consulte as contas de luz do último ano do imóvel onde será instalado o sistema fotovoltaico, e calcule uma média anual do consumo (basta somar os consumos dos últimos doze meses, e dividir por 12). Em seguida, é só dividir o valor obtido pela produção mensal da placa. Para um consumo de 500 kWh mensais, por exemplo, seriam necessárias, em média, 14 placas solares.

Também é importante considerar a direção do telhado. No Brasil, o ideal é que os painéis solares sejam instalados voltados para o norte geográfico, e a inclinação dos painéis deve ser a mesma da localidade onde o sistema será implementado.

Como você deve ter observado, o dimensionamento do projeto fotovoltaico envolve uma série de cálculos e considerações complexas, que são determinantes para garantir sua eficiência. Por isso, é fundamental contar com uma empresa especializada no setor solar e com um bom projetista. Confira mais detalhes sobre a atuação desse profissional clicando aqui.

Como a Solfácil pode lhe auxiliar

Desde 2018 a Solfácil já levou energia solar para mais de 26 mil projetos solares instalados em residências, empresas e áreas rurais. Ao integrar a solução de financiamento com parceiros estratégicos e know-how para projetos e homologações, criamos um ambiente favorável para implementação da energia solar, seja por parte do consumidor ou por parte do integrador. Quer saber mais? Defina seu interesse:

Story referente ao post

Posts Similares

Estórias Solares