Uma das dúvidas mais comuns que acomete os consumidores interessados em investir em energia solar é a respeito da taxa de custo de disponibilidade. A existência dessa taxa impossibilita que a fatura de eletricidade seja zerada, mesmo com a instalação de um sistema fotovoltaico. Você sabe por que isso acontece? 

O custo de disponibilidade é cobrado, pois, se trata da taxa mínima de energia elétrica, e envolve todos os sistemas conectados à rede pública. Confira mais detalhes sobre ela no artigo a seguir. 

O que é o custo de disponibilidade? 

Também chamada de taxa mínima de energia elétrica, trata-se da quantia cobrada pela concessionária de energia para disponibilizar o serviço de eletricidade a cada imóvel. Serve para cobrir o custo da infraestrutura que assegura o abastecimento de energia elétrica aos moradores de determinado local. 

O que é o custo de disponibilidade? 
O que é o custo de disponibilidade? 

O pagamento da taxa mínima é necessário mesmo que o consumo mensal de energia pela rede pública seja zerado, como nos casos de imóveis que possuem um sistema fotovoltaico instalado, por exemplo.

O mesmo vale para imóveis desocupados que estão com ligação de energia ativa. O custo de disponibilidade, como o próprio nome já sugere, é cobrado pelo serviço de disponibilizar energia elétrica em sua casa ou empresa, mesmo que a mesma não seja utilizada.

A cobrança dessa taxa consta na Resolução Normativa nº 414, estabelecida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) em 2010. Possui valores distintos para os padrões de conexão, conforme você pode conferir a seguir: 

  • Padrão monofásico: o custo de disponibilidade equivale a 30 kWh (quilowatts-hora);
  • Padrão bifásico: a taxa mínima corresponde a 50 kWh;
  • Padrão trifásico: o custo de disponibilidade é igual a 100 kWh.

O padrão de conexão de um imóvel é definido pela própria concessionária quando o consumidor solicita a ligação de energia. Um técnico da empresa fica responsável por avaliar os equipamentos elétricos da sua casa ou empresa para identificar qual será o seu perfil consumidor. Para saber qual é o padrão estabelecido pela concessionária para o seu imóvel, basta verificar a sua conta de luz.

Como o custo de disponibilidade é calculado?

Vamos considerar um exemplo para ter uma base de cálculo: uma propriedade enquadrada no padrão bifásico cuja distribuidora responsável cobra tarifa de R$ 0,80 kWh. 

Tanto os clientes que optarem pela produção de energia sustentável quanto aqueles que deixam o imóvel fechado durante todo o mês precisará pagar a taxa mínima de energia, seguindo o seguinte cálculo

50 kWh (custo do padrão bifásico) x R$ 0,80 = R$ 40,00.

Essa conta é realizada mesmo que o consumidor em questão não tenha precisado de energia na sua propriedade durante um período de tempo. O simples fato da concessionária conceder a possibilidade de uso desse serviço já leva necessariamente à cobrança desse valor

Como o custo de disponibilidade é calculado?
Como o custo de disponibilidade é calculado?

A taxa mínima de energia existe justamente para que o imóvel tenha eletricidade à sua disposição. A legislação impede que o custo de disponibilidade seja liquidado da fatura de energia, o que só acontece caso o consumidor solicite o desligamento do serviço em um imóvel que vá permanecer um tempo fechado e sem uso. Dessa forma, a taxa mínima só voltará a ser cobrada a partir do momento que a ligação da rede for solicitada e restabelecida.

Já que é inevitável fugir da cobrança do custo de disponibilidade, será que existe alguma forma de pagar apenas o que é cobrado por ela? Confira no próximo item.  

Como pagar apenas a taxa mínima de energia elétrica? 

Se você acompanha nosso blog há algum tempo, já deve saber que a energia solar é uma das melhores formas de obter uma economia considerável na conta de luz. Através do investimento nessa tecnologia, é possível pagar somente a taxa mínima cobrada pela concessionária de energia. 

Ainda que a geração de energia pelo sistema fotovoltaico produza um excedente que será injetado na rede, o cliente ainda precisa arcar com o custo de disponibilidade. Isso explica porque não é possível zerar completamente a conta de luz. Mas é claro que isso não anula o fato da energia solar garantir uma economia muito atrativa.  

Como pagar apenas a taxa mínima de energia elétrica? 
Como pagar apenas a taxa mínima de energia elétrica? 

Além disso, há muitas outras vantagens que o investimento em energia solar fotovoltaica pode garantir. Não é à toa que essa é uma tendência que só cresce no Brasil e em todo o mundo, e para diversos perfis de consumidor: seja residencial, empresarial, industrial, etc. A energia solar tem se firmado no mercado energético como a alternativa perfeita para garantir economia e autonomia no que diz respeito à eletricidade. 

Os sistemas fotovoltaicos possuem uma longa vida útil, equivalente a 25 anos, o que significa que os consumidores têm a possibilidade de arcar apenas com o custo de disponibilidade em suas contas de luz.

Os custos iniciais para obter energia solar são altos, é verdade, mas a economia nas contas de energia é tão significativa que possibilita o retorno financeiro a médio e longo prazo. Depois disso, seu imóvel passa a gerar energia solar praticamente de graça e durante praticamente duas décadas.

Essa é uma vantagem importante ser considerada, sobretudo frente às atuais condições do abastecimento de energia no Brasil, com o valor da tarifa de energia subindo cada vez mais. Ao comparar o valor da energia solar e da energia comprada pela concessionária da sua região, você certamente comprovará que a primeira opção sai bem mais barata em relação à segunda, mesmo com todo o investimento inicial envolvido. 

Você pagará a diferença e a disponibilidade de acordo coim a região que está
Você pagará a diferença e a disponibilidade de acordo coim a região que está

Ainda que a produção de energia dependa diretamente de alguns fatores da natureza, como principalmente a incidência solar, o dimensionamento de um sistema solar fotovoltaico é realizado a partir da média de consumo do imóvel. Isso significa que a tecnologia será implementada de modo a atender da melhor forma possível a demanda energética do local onde será instalada. 

Também vale pontuar que a instalação e manutenção dos sistemas é simples, e seu equipamento é extremamente silencioso. Essa tecnologia ajuda a valorizar o imóvel, o que é uma vantagem a mais para quem considera a possibilidade de vendê-lo no futuro.  

O que concluímos disso tudo é que, ainda que o custo de disponibilidade seja uma tarifa que precisa obrigatoriamente ser paga, o impacto que gera sobre a economia garantida na geração de energia é mínimo. Até mesmo porque há diversas outras vantagens a serem consideradas

Como a Solfácil pode lhe auxiliar

Desde 2018 a Solfácil já levou energia solar para mais de 26 mil projetos solares instalados em residências, empresas e áreas rurais. Ao integrar a solução de financiamento com parceiros estratégicos e know-how para projetos e homologações, criamos um ambiente favorável para implementação da energia solar, seja por parte do consumidor ou por parte do integrador. Quer saber mais? Defina seu interesse:

 

Posts Similares

Estórias Solares