Economizar energia com geladeira? Sim. A preocupação com a temperatura ideal da geladeira se deve ao fato deste ser o utensílio com maior consumo de energia na cozinha. Por outro lado, manter os alimentos bem resfriados é fundamental para que estejam seguros para consumo por vários dias, sem o risco de crescimento de bactérias. 

Itens devidamente resfriados duram mais e ficam frescos por mais tempo. Com comida não se brinca, não é mesmo?!

Segundo informações do Ministério da Saúde divulgadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), mais de 45% das doenças transmitidas por alimentos acontecem dentro dos lares brasileiros, sendo o armazenamento incorreto dos alimentos o principal motivo para isso. Portanto, todo cuidado é pouco! 

É preciso encontrar um meio termo para garantir a conservação adequada dos alimentos sem que isso comprometa o orçamento mensal na conta de luz. Confira mais informações a seguir. 

Regulando a temperatura da sua geladeira para economizar energia

Tanto para manter a qualidade da sua comida quanto para reduzir o risco de intoxicação alimentar, é preciso manter sua geladeira devidamente resfriada sob a temperatura recomendada. O segredo para economizar energia fica por conta de algumas boas práticas de manutenção da geladeira. 

Aprenda como regular a temperatura ideal para a sua geladeira não consumir energia em excesso
Aprenda como regular a temperatura ideal para a sua geladeira não consumir energia em excesso

Quanto a temperatura dos alimentos atinge temperaturas a partir de 5 °C, são grandes os riscos de que as bactérias comecem a se multiplicar exponencialmente. Para se ter uma noção, uma única bactéria pode se transformar em 130 mil novas bactérias em questão de seis horas.

Para evitar que isso aconteça, é fundamental manter a geladeira em temperaturas entre 1,7 a 3,3 °C. Isso é o mais próximo que é possível chegar sem que sua comida fique congelada, e a temperatura mais segura para evitar que as bactérias se multipliquem. 

Esse tipo de eletrodoméstico geralmente vem com uma etiqueta ou manual de instruções descrevendo os itens que precisam ser mantidos resfriados, como carnes, vegetais e laticínios, entre outros. Leite ou suco na temperatura desejada e sorvete firme são alguns indicativos de que os controles estão configurados adequadamente.

Alguns cuidados para economizar energia sem desperdiçar

Como mencionado acima, a economia de energia da geladeira fica mais por conta de cuidados específicos que são necessários no dia a dia, e não necessariamente com relação à temperatura. De nada adiantaria visar a economia de energia correndo o risco de deixar os alimentos estragarem, não é mesmo?! 

Um dos principais cuidados é esperar até que os alimentos estejam frios para guardá-los. É preciso primeiro deixar a comida em temperatura ambiente, para depois colocá-las na geladeira, pois guardar itens quentes no aparelho pode exigir um trabalho extra do seu motor.

Aguarde até duas horas com os alimentos em temperatura ambiente, e então coloque-os na geladeira. Em dias mais quentes, com temperatura superior a 30 °C, espere por no máximo até uma hora antes de guardá-los. 

Alguns cuidados são essenciais para evitar o desperdício de energia elétrica
Alguns cuidados são essenciais para evitar o desperdício de energia elétrica

Lembre-se que o consumo de comidas preparadas é de no máximo cinco dias. Fazer limpezas frequentes na geladeira pode ajudar a evitar que esse período de tempo seja ultrapassado, e ainda contribui para que o eletrodoméstico não fique sobrecarregado com tantos itens guardados por muito tempo.

Da mesma forma, evite encher o congelador e forrar as prateleiras, pois isso pode comprometer a circulação de ar e, consequentemente, o resfriamento dos itens. 

Outra prática que pode fazer toda a diferença em termos de economia é armazenar os alimentos corretamente nos compartimentos adequados. As geladeiras são divididas em compartimentos, prateleiras e gavetas, de modo a garantir que tudo seja armazenado da melhor maneira. Tais informações geralmente constam no manual do item.  

Faça verificações periódicas a respeito das condições de funcionamento da sua geladeira. Verifique o estado das borrachas de vedação que ficam nas portas, certificando-se de que oferecem o isolamento ideal, e limpe-as com frequência para melhorar a performance da geladeira. 

Também é importante ficar atento ao consumo dos eletrodomésticos, principalmente se você está pensando em adquirir uma geladeira nova.

Os modelos mais antigos consomem mais energia (cerca de 150 kWh por mês, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL), enquanto que as opções mais modernas tendem em geral a ser mais econômicas.

Isso nem sempre é uma regra, pois quanto maior a capacidade da geladeira, maior será o seu consumo. As opções duplex, por exemplo, têm cerca de 250W de potência.

Além disso, atente para o posicionamento da geladeira em sua cozinha. É importante que ela fique longe de janelas com incidência direta dos raios solares, e também de eletrodomésticos como fogões, fornos elétricos e microondas. Posicione a geladeira em local bem ventilado, de preferência onde possa ficar pelo menos 20 centímetros distante das paredes. 

Agora, confira no item a seguir a respeito da temperatura ideal para cada ingrediente guardado na geladeira.  

A temperatura correta para cada ingrediente

Como mencionado acima, a manutenção da temperatura adequada dos alimentos é fundamental para impedir o crescimento de bactérias. E cada tipo de alimento requer um cuidado diferente. 

Carne crua, aves, peixes, ovos e alimentos lácteos precisam ser resfriados ou congelados para evitar a propagação de doenças. A carne deve ser armazenada na parte mais fria da geladeira, por volta de 0 °C.

Cada ingrediente que é guardado em sua geladeira, tem um temperatura ideal para poder  ser armazenado pelo tempo indicado pelo fornecedor
Cada ingrediente que é guardado em sua geladeira, tem um temperatura ideal para poder ser armazenado pelo tempo indicado pelo fornecedor

Armazenando-as corretamente é possível manter sua qualidade e prolongar o tempo de conservação. À medida que as temperaturas se aproximam de 5 °C (que é a temperatura limite de segurança), a perecibilidade dos alimentos aumenta também, tornando-os mais suscetíveis à deterioração.  

Já itens como frutas e legumes devem ser armazenados em compartimentos especiais, que geralmente ficam na parte inferior da geladeira, com mecanismos deslizantes para controlar a umidade. A melhor temperatura para sua conservação é em 4 °C, capaz de manter as condições ideais das suas frutas, legumes e verduras. 

E quanto às refeições semanais que muitas pessoas preferem já deixar prontas para otimizar o tempo na cozinha? Nesses casos, como se tratam de alimentos mais perecíveis, é indicado mantê-los em cerca de -7 ºC. São produtos mais delicados, que podem estragar com mais facilidade, por isso vale a pena conservá-los em temperatura mais baixa. 

Os sorvetes, como já sabemos, devem ser guardados no congelador, em temperatura a -12 ºC, que é a temperatura ideal para servi-los. Bebidas como vinhos também requerem um cuidado especial com a temperatura, de modo a preservar seu sabor.

Flutuações de temperatura podem causar reações químicas nesse tipo de líquido, levando a avarias na sua constituição. Nesses casos, a temperatura ideal deve ser cerca de 10 ºC, indicada para resfriar o vinho ou espumante adequadamente, preservando o seu sabor. 

Agora que você está por dentro de todas as dicas para conservar seus alimentos em temperatura segura sem precisar desperdiçar energia para isso, não tem mais desculpa, hein?! Se esse artigo foi útil para você, não esqueça de compartilhar esse texto com outras pessoas para ajudar a divulgar as informações aqui presentes.

Energia Solar em sua Casa com Solfácil

Nós temos uma linha de financiamento revolucionária que permite que você troque o custo da sua conta de luz por um ótimo investimento em sistema de energia solar.

É isso mesmo! Temos uma rede de parceiros instaladores em todos os estados do Brasil que executam o projeto de energia solar em sua residência e você paga em até 144 parcelas com juros acessíveis. Tão acessíveis que a prestação mensal fica até 30% inferior à economia de energia que você tem com o sistema.

Posts Similares

Estórias Solares