O constante aumento da conta de luz em consequência do uso das termelétricas faz com que investir em energia solar se torne uma alternativa viável, interessante e também uma forma de economizar. Além disso, é uma energia limpa e renovável, ao contrário das termelétricas, que são muito poluentes. 

A instalação desse tipo de tecnologia é mais simples do que parece, mas ainda assim precisa ser realizada por uma equipe qualificada. Confira a seguir por onde você deve começar. 

Calcule uma média de consumo mensal 

O primeiro passo para dar início ao seu projeto fotovoltaico é analisar a conta de luz e o consumo do local onde ele será instalado. Para isso, tenha em mãos as contas de luz dos últimos doze meses, e nelas procure pelo consumo mensal em kWh. É com base nesse número que serão calculados a potência e o tamanho necessários para abastecer o imóvel em questão.

Conta de energia
Conta de energia

Através desses dados, faça uma média mensal do consumo de energia, somando todos os valores e dividindo por 12. O resultado é a média de consumo dos últimos doze meses, e servirá como base para desenvolvimento do projeto fotovoltaico.

Com essas informações, você já pode entrar em contato com empresas que realizam o serviço de instalação para solicitar orçamentos e tirar suas dúvidas, mas talvez prefira checar o próximo item antes de fazê-lo.  

Escolha o sistema de energia solar que melhor atende às suas necessidades

A escolha do tipo de sistema fotovoltaico interfere diretamente no orçamento final do projeto, por isso é importante avaliar bem as opções e considerar a sua realidade para tomar a decisão mais consciente. 

Há três opções principais possíveis: on grid, off grid e híbrido. Cada tipo possui suas particularidades, de modo que se adéquam a contextos diferentes. A principal diferença entre esses três tipos de sistemas está na forma que armazenam a energia excedente produzida pelos módulos fotovoltaicos. 

O modelo on grid possui conexão direta com a rede pública de distribuição de energia, portanto ainda é necessário pagar a conta de luz.

Quando o sistema fotovoltaico produz mais energia do que consome, o excedente é injetado na rede elétrica convencional, gerando créditos que podem ser usados em até 5 anos. Assim, a conta de luz tem seu valor reduzido consideravelmente, o que pode chegar a até 95% de economia. 

Essa é a opção mais procurada para instalações em regiões urbanas e localidades que possuem acesso à energia elétrica através da rede de distribuição. Apesar de suas vantagens, está vulnerável a possíveis falhas de abastecimento por parte da distribuidora caso esteja utilizando do serviço no momento que isso ocorrer. 

Já o sistema off grid não possui conexão com a rede pública de energia, portanto quem opta por esse modelo de sistema não paga a conta de luz. Esse sistema trabalha de maneira autônoma a partir do banco de baterias que o compõe, responsável  por armazenar toda a energia excedente gerada pelos módulos fotovoltaicos.

A bateria armazena a energia gerada para ser utilizada depois.
A bateria armazena a energia gerada para ser utilizada depois.

É a solução para instalações em lugares remotos, que muitas vezes não são atendidos pela rede de distribuição de energia elétrica. Por conta disso, não está suscetível às falhas de abastecimento. Devido às baterias, o sistema off grid pode sair mais caro do que o sistema on grid. 

Há também a opção do sistema híbrido, que integra as características de ambas as técnicas já citadas. Possui conexão com a rede de distribuição e também conta com baterias para armazenamento da energia excedente. Assim, acaba provendo mais autonomia do que o sistema on grid, pois depende menos da energia que vêm da distribuidora. 

Para escolher o melhor sistema fotovoltaico para o seu imóvel, lembre-se de levar em consideração a sua própria realidade e avaliar aspectos como as expectativas e limitações que envolvem o projeto. 

Uma vez escolhida a opção que melhor pode te atender, será necessário realizar um orçamento para checar tudo o que será necessário para sua instalação, como painéis, controladores e inversores, entre outros itens.

Contrate uma equipe especializada em energia solar

Agora que você já tem acesso a diferentes orçamentos de projetos fotovoltaicos, é hora de escolher um deles. Certifique-se de optar por uma empresa qualificada, com reconhecimento e experiência no setor, para não ter surpresas desagradáveis mais adiante. 

Uma das etapas mais importantes nesse momento é observar se a edificação possui infraestrutura adequada para receber um sistema de energia fotovoltaica. Também é preciso avaliar se no local há muita incidência de sombras e ventos, como é a circulação de ar e o espaço total da superfície disponível para instalação dos módulos.

Considerar esses detalhes é imprescindível para garantir que nada comprometa a eficiência do sistema, o que pode resultar em produção de pouca energia e insatisfação do usuário. 

A empresa escolhida por você fará a instalação do sistema de energia solar fotovoltaica com base em todos esses passos e considerações, com o intuito de garantir o melhor funcionamento das placas e a maior eficiência possível na produção de energia elétrica. 

Curioso para saber como é feita a instalação em si? Então confira no próximo tópico. 

Instalar energia solar: como é feito? 

Não é indicado que a instalação seja feita por conta do próprio proprietário, pois é fundamental que todo o processo receba o acompanhamento e avaliação de uma equipe especializada no assunto.

Além de ser uma atividade perigosa e que oferece riscos, é necessário obter autorização da distribuidora de energia através do processo de homologação da energia solar, o que só pode ser solicitado por engenheiros e eletrotécnicos. 

Vamos falar agora sobre as etapas que compõem a instalação do tipo mais comum de sistema fotovoltaico, que é o modelo on grid, conectado à rede elétrica. Dessa forma, você, enquanto consumidor, estará bem informado ao acompanhar todos os passos e se sentirá mais seguro com o seu investimento.

Casa com placas fotovoltaicas
Casa com placas fotovoltaicas

O procedimento padrão para instalação de um sistema fotovoltaico começa com a visita técnica da empresa contratada para realizar o serviço, de modo a formalizar o orçamento. 

Em seguida, será elaborado o projeto da instalação das placas solares, que será encaminhado para a distribuidora para realizar o processo burocrático de conexão do seu sistema à rede. 

Obtendo a autorização, a equipe fará a instalação do sistema no local mais adequado, evitando o máximo de sombras possível para aproveitar o potencial de incidência dos raios solares. 

Depois disso, é feita uma vistoria técnica por parte da distribuidora, para avaliar a instalação e fazer sua homologação, realizando a troca do medidor por um modelo bilateral para compensação de energia. 

Ao final desse processo, você já terá condições de produzir a sua própria energia renovável a partir da luz do sol, sem poluir o planeta e obtendo uma economia considerável nas suas contas de luz.

Energia Solar em sua Casa com Solfácil

Nós temos uma linha de financiamento revolucionária que permite que você troque o custo da sua conta de luz por um ótimo investimento em sistema de energia solar.

É isso mesmo! Temos uma rede de parceiros instaladores em todos os estados do Brasil que executam o projeto de energia solar em sua residência e você paga em até 144 parcelas com juros acessíveis. Tão acessíveis que a prestação mensal fica até 30% inferior à economia de energia que você tem com o sistema.

Resumo do post no story abaixo

Posts Similares

Estórias Solares