O debate sobre energia renovável e não renovável está cada vez mais em alta, sobretudo por conta das mudanças climáticas. Você sabe quais são as principais diferenças entre elas

Algumas das principais questões que divergem uma da outra estão relacionadas à sustentabilidade e à disponibilidade de suas fontes na natureza. Há diversos tipos de energia renovável e não renovável exploradas pelo homem, possibilitando maior diversidade na matriz energética. Com esse texto, você vai aprender a diferenciá-las. Confira! 

O que é energia renovável? 

A energia renovável é obtida através de recursos renováveis, ou seja, que não se esgotam. Isso significa que são recursos que não precisam da interferência humana para existir, tendo um ciclo contínuo, próprio e natural para se renovar. 

Quer alguns exemplos? O sol, o vento e a água da chuva são excelentes fontes de energia renovável. Além desses, há diversos recursos disponíveis na natureza que tendem a se esgotar com o tempo e a exploração humana. 

O que é energia renovável? 
O que é energia renovável? 

Por isso, há inúmeras pesquisas realizadas constantemente com o intuito de encontrar outras fontes alternativas às energias não renováveis. O propósito da energia renovável é justamente priorizar a exploração de fontes naturais que estão em constante estado de renovação.

Algumas opções, apesar de serem renováveis, dependem de ciclos naturais um pouco mais longos para se renovarem de fato. Esse é o caso, por exemplo, da energia hídrica, obtida através das usinas hidrelétricas e motivo de preocupação na matriz energética brasileira.

Apesar de a água ser um recurso renovável, os períodos de seca estão cada vez mais recorrentes em consequência das mudanças climáticas, o que acaba afetando o abastecimento.  

Não é à toa que esse tema está cada vez mais sendo debatido a nível mundial, principalmente dentro de empresas e instituições. Aderir à energia renovável e diversificar as formas de obtenção de energia limpa, além de ser bom para o planeta, pode trazer ganhos para os negócios.

Afinal, o holofote está a favor das empresas que investem no tema e incluem a variedade de fontes energéticas na estratégia de ESG (Environmental, Social and Governance). Essa sigla diz respeito a um conjunto de práticas e padrões visando avaliar se a operação de uma organização é sustentável, socialmente consciente e gerenciada de forma correta

Você sabe como surgiu a ideia de buscar recursos renováveis? Antes de falar sobre isso, é preciso compreender quais são as fontes não renováveis de energia. Confira no tópico a seguir. 

E quanto à energia não renovável? 

Grande parte das fontes não renováveis de energia se utiliza de combustíveis fósseis (como petróleo, carvão e gás natural), que também se encontram presentes na natureza, mas em quantidade restrita e levando milhões de anos para serem repostos.

Os combustíveis fósseis são encontrados na crosta terrestre, tendo sido formados no passado geológico da Terra a partir de restos de organismos vivos. São responsáveis pela maioria das emissões mundiais de gases do efeito estufa.

Ao queimar carvão, gás natural e óleo para obter energia, há emissão de gases como o dióxido de carbono. Como é realizado continuamente, esse processo acaba sendo uma das maiores causas das mudanças climáticas

E quanto à energia não renovável? 
E quanto à energia não renovável? 

Além disso, ao falar de energia não renovável, estamos nos referindo a recursos que a natureza demora muito tempo para repor, ou nem mesmo consegue fazê-lo. Explorar essas fontes de energia leva ao esgotamento de recursos, gerando desequilíbrio da fauna e da flora e causando mudanças climáticas irreversíveis e consequências nocivas ao meio ambiente

Os riscos não param por aí. O urânio, utilizado pela energia nuclear, também é uma fonte não renovável, e gera resíduos tóxicos e não reutilizáveis. Além disso, a energia nuclear oferece perigo à saúde humana e à natureza, devido aos riscos de vazamento (como os ocorridos em Chernobyl em 1986 e em Fukushima em 2011).  

A preocupação mundial em buscar alternativas para a energia não renovável se deve principalmente às consequências nocivas que sua exploração causa ao meio ambiente e à sociedade.

Os vazamentos de petróleos e óleos nos oceanos, causando sérios impactos à vida aquática, é uma dessas consequências. Bem como o aumento das emissões de gases que causam o efeito estufa pela queima de combustíveis fósseis.

Esses gases são responsáveis por intensificar as mudanças climáticas, gerar poluição e afetar significativamente a qualidade de vida das pessoas, causando doenças pulmonares e infecções respiratórias. Também leva ao aumento das chuvas ácidas ocorridas nas grandes metrópoles em decorrência da queima de dióxido de enxofre. 

Os gases emitidos são nocivos para a população e ambiente
Os gases emitidos são nocivos para a população e ambiente

Estudos apontam que, se as emissões dos gases não forem controladas, a atmosfera pode se aquecer até 2,4ºC acima dos níveis pré-industriais até o ano de 2040. A preocupação com esse cenário levou aos acordos internacionais firmados na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas.

Esse aumento na temperatura é suficiente para ameaçar a vida no planeta de várias formas, como maior poluição no ar, severa escassez de água, derretimento das calotas polares e consequente aumento do nível dos oceanos, perdas de habitats naturais de muitas espécies e ondas de calor mais frequentes. 

Isso tudo faz com que a energia não renovável seja cada vez mais uma opção ultrapassada, perigosa e indesejável. Sendo assim, a exploração de formas renováveis de energia passou a ter cada vez mais importância, pois além de ser sustentável, também reduz os impactos ao ambiente e à sociedade. Confira a seguir como se deu a busca por novas formas de energia.

A história da busca por fontes renováveis de energia

A humanidade está empenhada em encontrar alternativas de energia desde sempre, a partir do momento em que descobriu o fogo através da geração de energia como resultado do atrito com a madeira.

Desde então, inúmeros experimentos foram realizados ao longo da história até finalmente descobrir novas matérias-primas. Como cada tentativa obtém resultados diferentes, o interesse por explorar novos métodos se mantém até os dias de hoje. 

Foi a partir da Revolução Industrial que se passou a usar carvão e outros combustíveis fósseis como fonte de energia elétrica. Mas como visto no tópico anterior, isso tem gerado consequências socioambientais e econômicas em decorrência da extração de tais recursos naturais. Diante disso, se fez necessário que a humanidade continuasse buscando por outros recursos, principalmente do tipo, renováveis, com poucas chances de esgotarem.

A história da busca por fontes renováveis de energia
A história da busca por fontes renováveis de energia

Foi nesse contexto que o assunto da energia renovável passou a se popularizar no mundo inteiro, e suas vantagens se tornaram mais conhecidas. Confira a seguir algumas delas e os principais tipos de energia renovável. 

Principais fontes de energia renovável e suas vantagens 

Há diversas vantagens ligadas ao investimento em energia sustentável. Uma das mais atrativas são as chances de obter maior retorno econômico, já que se torna cada vez mais bem vista entre os investidores.

Por serem fontes renováveis, proporcionam a universalização e democratização do acesso à energia. Além disso, tornou-se uma oportunidade para projetos de inovação e geração de empregos. 

Principais fontes de energia renovável e suas vantagens 
Principais fontes de energia renovável e suas vantagens 

Sendo assim, a importância da energia renovável age em diferentes frentes, já que está relacionada ao desenvolvimento econômico, social e ambiental.

Há diversos tipos de energia renovável, cada uma com suas peculiaridades e benefícios. As principais fontes até hoje exploradas são: água, sol, vento, calor da Terra, força das marés e matéria vegetal e orgânica. 

A energia hidráulica é obtida através da força da água corrente e de quedas d’água, como em represas e rios. 60 a 70% da energia produzida no Brasil é por meio de barragens, situando o país com um dos mais altos potenciais hidráulicos do planeta. 

A energia solar, como o próprio nome já diz, é captada pela luz do sol, e através de painéis fotovoltaicos pode gerar energia elétrica. É uma energia limpa, renovável e econômica. A energia eólica é captada pela força dos ventos, com o uso de aerogeradores que transformam o vento em energia elétrica. 

A energia solar é uma fonte de energia renovável e limpa
A energia solar é uma fonte de energia renovável e limpa

Também é possível obter energia a partir do movimento das marés e correntes do mar. A esse tipo dá-se o nome de energia maremotriz. E a energia explorada através do calor da Terra chama-se energia geotérmica, obtida por meio de perfurações no solo que chegam perto do interior terrestre. 

Por fim, há também a energia obtida através da biomassa, pela queima de materiais orgânicos (como bagaço da cana-de-açúcar, óleos vegetais e madeiras. 

Opção é o que não falta quando se trata de energias renováveis, o que é uma grande vantagem já que a diversificação da matriz energética se faz mais necessária do que nunca para frear os impactos das mudanças climáticas. 

Como a Solfácil pode lhe auxiliar

Desde 2018 a Solfácil já levou energia solar para mais de 26 mil projetos solares instalados em residências, empresas e áreas rurais. Ao integrar a solução de financiamento com parceiros estratégicos e know-how para projetos e homologações, criamos um ambiente favorável para implementação da energia solar, seja por parte do consumidor ou por parte do integrador. Quer saber mais? Defina seu interesse:

Confira aqui o story do post!

Posts Similares

Estórias Solares