Uma das dúvidas mais comuns que surgem diante da escolha de investir em um sistema de energia solar fotovoltaica é na hora de decidir entre um sistema on grid ou off grid.

Ambas as opções estão relacionadas ao funcionamento de sistemas fotovoltaicos instalados em residências, propriedades e estabelecimentos comerciais para a geração de energia elétrica. A principal diferença entre os dois tipos fica por conta da forma de armazenamento da energia excedente. 

Nesse artigo vamos falar especificamente sobre o sistema off grid e se ele está suscetível a receber multas da concessionária de energia. Confira! 

Como funciona o sistema off grid? 

O que difere o sistema on grid e o sistema off grid é a forma de armazenamento da energia excedente produzida pelos módulos fotovoltaicos, e se há dependência em relação à rede pública de distribuição de energia elétrica. 

Placa fotovoltaica sendo instalada
Placa fotovoltaica sendo instalada

O sistema off grid não possui conexão com a rede pública de energia, portanto quem opta por esse tipo de projeto não paga a conta de luz.

É composto, entre outros equipamentos, por um banco de baterias estacionárias, responsáveis por armazenar toda a energia excedente gerada pelos módulos fotovoltaicos. Ao escolher o sistema off grid, o consumidor obtém mais autonomia, pois não depende do abastecimento via concessionária de energia. 

A energia excedente fica armazenada nas baterias, disponível para gerar energia elétrica para o imóvel quando necessário, como durante a noite, por exemplo, quando o sistema não está produzindo energia. Essa é a opção mais indicada para instalação em lugares remotos, os quais muitas vezes não recebem o fornecimento da rede pública.

Em contraponto a todas essas vantagens, é necessário investir um valor inicial maior em função da necessidade de instalação das baterias, que são fabricadas com tecnologia de ponta e por isso envolvem um processo um pouco mais complicado. 

Falando em processo, será que é necessário realizar a homologação do sistema off grid, como é feito com o sistema on grid? Veja a seguir. 

O sistema off grid pode receber multas? 

Como o sistema off grid não é conectado à rede pública de energia, a concessionária não pode gerar multas por irregularidades ou roubo de energia, como é passível de acontecer com o sistema on grid quando não passa por homologação. 

Ao instalar um sistema fotovoltaico em sua residência ou empresa, seja ele on grid ou off grid, é fato que isso vai interferir na sua conta de energia, diminuindo consideravelmente os custos. 

Identificando essa alteração, a concessionária avalia o histórico de consumo dos últimos meses para concluir o consumo abaixo da média. E uma vez que isso é detectado, encaminha um fiscal até o imóvel para averiguar o motivo dessa alteração,

A concessionária tem acesso ao medidor de energia de todos os imóveis, e tem o direito de verificar o que pode estar causando a diminuição da constatação de consumo. O que no caso dos sistemas de energia tradicionais pode estar de fato relacionado ao roubo de energia ou a um lacre rompido, por exemplo. 

O papel do fiscal da concessionária é justamente avaliar se não há irregularidades no imóvel que possam estar causando a diminuição do consumo na conta de luz, como os famosos “gatos”, lacres rompidos, fios puxados direto do poste e outras coisas do tipo. 

Não tendo nenhuma irregularidade comprovada, a concessionária não tem condições de multar o consumidor. Ainda assim, pode acontecer de atestar indevidamente alguma falha, fraude ou medidor com defeito, mesmo sem identificar o motivo exato da diminuição do consumo, autuando o consumidor com multa.

Multa de energia
Multa de energia

Nem sempre é possível identificar que o imóvel em questão conta com um sistema solar fotovoltaico, que é a razão pelas alterações na conta de energia.  

Nesses casos, o consumidor pode e deve recorrer na justiça para que não seja responsabilizado por um erro que não cometeu. Caso a concessionária alegue algum tipo de fraude, é obrigada a apontar onde está essa fraude. Se alegar que o medidor está com defeito, é responsabilidade da própria concessionária fazer a substituição do equipamento mediante identificação de falha.

Sendo assim, não há justificativas plausíveis que levem o consumidor que tem em seu imóvel um sistema fotovoltaico off grid a levar uma multa da concessionária, pois não há nenhuma irregularidade com o seu sistema.  

Qual tipo de sistema devo escolher? 

Para tomar a melhor decisão entre sistemas on grid e off grid, é importante levar em consideração a opção que melhor irá atender às necessidades do imóvel e suas expectativas com relação à geração de eletricidade. 

O sistema on grid é a solução mais procurada para instalação de sistemas fotovoltaicos em regiões urbanas ou localidades que possuem acesso à energia elétrica por meio da rede de distribuição.

Apesar de ter a possibilidade de acúmulo de créditos na rede, está vulnerável a possíveis falhas de abastecimento por parte da distribuidora caso esteja utilizando do serviço. Além disso, há a necessidade de homologação do sistema diante da concessionária de energia para evitar irregularidades. 

Imóveis localizados em áreas remotas ou rurais (onde muitas vezes não há o alcance da rede de distribuição convencional) podem recorrer ao sistema off grid, já que esse tipo não depende da rede pública de energia, e por isso oferece maior autonomia ao consumidor.

Tudo vai depender do seu objetivo e projeto.
Tudo vai depender do seu objetivo e projeto.

Também não está suscetível às falhas de abastecimento, pois conta com alimentação contínua proveniente das baterias que compõem o sistema, e conforme mencionado anteriormente não exige homologação.

Outro aspecto que deve ser considerado na hora de escolher entre sistemas on grid e off grid é o orçamento disponível, já que as baterias que compõem o modelo off grid acabam encarecendo esse tipo de projeto. 

Para fazer a melhor escolha, é preciso que o consumidor tenha em vista suas necessidades, expectativas e limitações. As particularidades de cada contexto são o que irá definir qual a melhor escolha. Sendo assim, a escolha mais acertada para a sua residência é aquela que considera a sua realidade.

Como a Solfácil pode lhe auxiliar

Desde 2018 a Solfácil já levou energia solar para mais de 26 mil projetos solares instalados em residências, empresas e áreas rurais. Ao integrar a solução de financiamento com parceiros estratégicos e know-how para projetos e homologações, criamos um ambiente favorável para implementação da energia solar, seja por parte do consumidor ou por parte do integrador. Quer saber mais? Defina seu interesse:

Posts Similares

Estórias Solares