As inovações do setor de energia solar não param de surpreender. De uns tempos para cá, diversos fabricantes estão disponibilizando modelos de inversores fotovoltaicos híbridos, que possuem, simultaneamente, entradas para conexão de módulos fotovoltaicos e baterias. Além disso, esses equipamentos também incorporam funções de gerenciamento de energia e backup.

Diferentemente dos inversores convencionais, esse modelo possibilita a otimização do sistema fotovoltaico ao oferecer duas funções simultâneas. Confira a seguir mais detalhes sobre o inversor solar híbrido e suas principais características. 

O que é um inversor híbrido?

O objetivo principal do inversor solar híbrido é converter a corrente contínua de um sistema fotovoltaico em corrente alternada. No entanto, a principal característica que o difere dos outros tipos de inversores é a sua capacidade de trabalhar ao mesmo tempo entre sistemas on e off-grid. 

O conceito “híbrido” nesse equipamento possui dois sentidos. Um deles é a possibilidade de operar simultaneamente como uma fonte de energia (através do trabalho realizado pelos painéis solares) e um banco de baterias, que armazena a energia gerada. O outro sentido diz respeito à capacidade de operar tanto conectado à rede, quanto de maneira isolada. 


Confira a Live de MKT Digital para o Integrador


Confira tudo o que você precisa saber sobre os inversores solares híbridos
Confira tudo o que você precisa saber sobre os inversores solares híbridos

Antes, os bancos de baterias eram exclusividade dos sistemas fotovoltaicos off-grid, usados principalmente em áreas remotas que não possuíam acesso à rede de distribuição de energia. Mais recentemente, se tornaram uma opção viável e interessante também para as instalações alimentadas pela rede da distribuidora de energia. Assim, têm a finalidade de backup para alimentação de emergência, quando há falha na rede.

Além disso, o banco de baterias também serve nesse contexto para otimizar o uso da energia elétrica. Isso pode atender diferentes objetivos, como o autoconsumo totalmente local a partir do armazenamento da energia excedente (o que é chamado de “exportação zero”). 

Outra vantagem é que esse modo de operação favorece o time shifting, ou seja, possibilita armazenar energia nas baterias quando há pico de geração pelos painéis, para que seja utilizada nos horários que possuem as tarifas mais elevadas.

Tem também o corte do pico, um modo de operação semelhante ao anterior, mas com o uso da energia armazenada para suprir picos de consumo. 

Desse modo, o inversor solar híbrido funciona como um adaptador de energia, que garante a segurança do sistema por meio do painel solar, monitorando a energia produzida para garantir sua melhor aplicação. Seu grau de eficiência deve ser, no mínimo, de 94%, e os inversores podem ser acomodados em diferentes lugares, como nos painéis solares ou próximos ao quadro de luz do imóvel.

Saiba o que é um inversor solar híbrido
Saiba o que é um inversor solar híbrido.

No modo on-grid, o equipamento trabalha como uma fonte de corrente, injetando a energia dos painéis solares ou das baterias na rede elétrica de distribuição. No modo off-grid, atua como uma fonte de tensão, fornecendo alimentação para as cargas conectadas em sua saída.

Nesse último caso, tem o papel de um nobreak, já que é capaz de garantir o abastecimento com a energia armazenada nas baterias quando nenhuma outra fonte de energia está disponível. 

A grande vantagem do inversor solar híbrido quando comparado aos inversores on-grid e off-grid é justamente a possibilidade que oferece de atuação simultânea entre esses dois modos de operação. Assim, possibilita que o sistema fotovoltaico trabalhe conectado à rede enquanto o banco de baterias é carregado, e vice-versa. 

Como o inversor híbrido funciona?

O inversor solar híbrido é um equipamento basicamente composto por dois tipos de inversores, sendo assim trabalha conectado à rede (como um inversor interativo) ao mesmo tempo em que está conectado diretamente às cargas (tal qual um inversor autônomo).

Ambos os inversores são alimentados pelo banco de armazenamento das baterias, mas atuam separadamente quando um dos tipos se encontra desconectado. Isso significa que, em ocasiões nas quais há queda de tensão da rede elétrica, o inversor off-grid entra em operação para alimentar as cargas e manter o funcionamento de energia do imóvel.

Aprenda como funciona o inversor solar híbrido
Aprenda como funciona o inversor solar híbrido.

Assim, edificações que contam com um inversor híbrido estão menos suscetíveis a apagões e falhas de distribuição de energia. Para isso, é preciso que sejam feitas algumas alterações na instalação de modo a manter o funcionamento de um inversor multifuncional.

A grande vantagem do inversor híbrido é sua dupla funcionalidade, garantindo mais versatilidade e autonomia energética. Seu uso garante que nunca falte energia limpa e renovável em seu imóvel.

Durante os períodos noturnos ou de chuva, o consumidor pode alterar sua função para autônoma, utilizando seu banco de baterias para gerar energia. Assim, não precisa recorrer à rede da distribuidora. 

No entanto, há também algumas desvantagens, como o alto custo de investimento em relação às placas solares tradicionais e sua instalação mais complexa, que necessita de um maior espaço. As baterias que realizarão o armazenamento de energia também possuem um custo elevado e precisam ser substituídas em alguns anos, o que acaba encarecendo o projeto. 

Quais as características técnicas?

Normalmente, os inversores caracterizados como híbridos encontrados no mercado apresentam as seguintes características: 

  • Possuem entradas para módulos fotovoltaicos e baterias
  • Operam nos modos on-grid e off-grid. 

No entanto, é importante atentar na hora de fazer sua compra, pois nem todo inversor sinalizado como híbrido é, de fato, híbrido. O que acontece é que há inversores que são comercializados como se fossem híbridos mas que possuem apenas entradas para os módulos fotovoltaicos e baterias, sem a configuração para operação como on-grid. 

Confira as características do inversor solar híbrido
Confira as características do inversor solar híbrido.

Esses equipamentos geralmente possuem uma entrada para corrente alternada CA, permitindo carregar as baterias com energia da rede. Por causa disso, acabam recebendo erroneamente a denominação on-grid, mas essa entrada serve apenas para alimentar um carregador de baterias interno.

Ou seja, são simplesmente inversores off-grid com uma porta CA de entrada, mas a melhor forma de defini-lo é como inversor-carregador. 

Esclarecida essa questão, é hora de falar das especificidades dos inversores que são verdadeiramente híbridos. Eles possuem ao menos duas portas de entrada, uma delas bidirecionais para possibilitar a operação com baterias, e a outra unidirecional para a conexão com os painéis solares.

Além disso, deve possuir uma ou mais portas para corrente alternada, com a capacidade de operar nos modos on-grid e off-grid. Assim sendo, o inversor opera com um fluxo de energia que pode ser unidirecional ou bidirecional, de acordo com seu modo de operação. 

Agora que você já conhece as especificações técnicas do inversor solar híbrido e suas vantagens e desvantagens, provavelmente está se perguntando se é uma boa ideia investir nesse tipo de sistema. Clique aqui e confira se vale realmente a pena criar um sistema híbrido on e off-grid.

Como a Solfácil pode lhe auxiliaR

Desde 2018 a Solfácil já levou energia solar para mais de 26 mil projetos solares instalados em residências, empresas e áreas rurais. Ao integrar a solução de financiamento com parceiros estratégicos e know-how para projetos e homologações, criamos um ambiente favorável para implementação da energia solar, seja por parte do consumidor ou por parte do integrador. Quer saber mais? Defina seu interesse:

Confira aqui o story do post!

Posts Similares

Estórias Solares