A energia solar tem se tornado uma saída para quem deseja economizar na conta de luz, especialmente por usar uma fonte renovável e limpa como a luz do sol, para a geração de eletricidade. Hoje, no Brasil, essa é a geração distribuída que mais cresce graças aos seus benefícios e vantagens. Mas será que vale a pena financiar energia solar em casa?

O financiamento da energia solar pode ser feito por meio de bancos públicos e privados, podendo ser concedido crédito com entrada ou sem entrada, dependendo do banco que você escolher e da modalidade do financiamento.

Pensando em lhe auxiliar a decidir sobre o financiamento, separamos um post completo falando quando vale a pena optar por ele. Confira a seguir!

Vale a pena financiar energia solar em casa?

Um dos fatores que mais fazem com que financiar energia solar em casa valha a pena, é equiparar a parcela do financiamento com o valor da sua conta de energia antiga, focando em um sistema que produza os kWh consumidos pela sua residência.

o financiamento sempre vale a pena quando a conta de luz reduz significativamente
o financiamento sempre vale a pena quando a conta de luz reduz significativamente

Imagine que o gasto energético mensal da sua casa é de aproximadamente 650 kWh. Para que você pague apenas a taxa mínima da conta de luz, seu sistema de energia solar deverá produzir pelo menos 650 kWh. Com isso, você pagará apenas a taxa mínima que varia entre R$20-100.

Suponha que sua conta de energia fosse de R$500, mas com o sistema de energia solar, ela cai para a taxa de R$60. Isso quer dizer que, para que o financiamento valha a pena, a parcela deve ficar no valor de, no máximo, R$440. Assim, sua família não aumenta as despesas mensais, e apenas usa o mesmo valor que pagaria a conta de energia para quitar a parcela do financiamento.

Para isso ser possível, porém, em alguns casos é necessário que você tenha um valor de entrada de aproximadamente 40 a 60% do valor do investimento total, a fim de deixar as parcelas semelhantes ao valor da conta de energia.

O que também influencia são as taxas de juros do banco escolhido, sendo necessário sempre fazer uma simulação em diversas instituições para analisar qual melhor taxa de juros e condições de contratação do crédito.

Financiamento sem entrada

Algumas instituições oferecem linhas de crédito para financiamento de energia solar sem entrada, e é uma excelente opção para quem não tem um investimento inicial, o que facilita a compra de dezenas de consumidores.

O único problema, nesse caso, é que não são todas as instituições que oferecem essa opção, e você deve sempre realizar a simulação ou falar com um atendente para avaliar a possibilidade de um financiamento de 100% do projeto.

Quais os benefícios de financiar energia solar?

Economia

Mesmo com o financiamento da energia solar, você ainda assim estará gerando uma grande economia em sua conta de luz. Isso porque, como sabemos, os valores do kWh tendem a aumentar anualmente, fazendo com que sua conta também fique mais cara. 

Em contrapartida, as parcelas do financiamento não sofrem o impacto desses aumentos caso você opte pela modalidade pré-fixada, fazendo com que os valores fiquem sempre iguais.

Ou seja, enquanto a energia fica mais cara, sua parcela do financiamento se mantém a mesma, gerando ainda mais economia.

Retorno do investimento

Outra vantagem é que depois da quitação do financiamento – aproximadamente 5-10 anos para esse tipo de crédito -, em poucos anos você terá recuperado todo o investimento feito com o sistema.

A estimativa é que você recupere o valor investimento na energia solar entre 6-10 anos depois do serviço contratado. Depois desse período, toda a economia gerada irá direto para o seu bolso, o que em muitos casos pode equivaler a até R$5.000 por ano, dependendo do quanto de energia você costuma usar em sua residência.

Leia também O que é Payback e como calcular na energia solar?

Créditos energéticos

Outra grande vantagem da energia solar e do seu financiamento, são os créditos energéticos que podem ser usados em até 5 anos. Eles são úteis especialmente para abater contas de luz em meses com gastos maiores do que o normal e uma produção um pouco mais baixa, como no inverno.

os créditos energéticos podem ser usados em até 5 anos para diversas finalidades, como abatimento de contas mais altas
Os créditos energéticos podem ser usados em até 5 anos para diversas finalidades, como abatimento de contas mais altas

Embora seja um mito que em dias frios e nublados o sistema fotovoltaico não produz energia elétrica, quanto menor a incidência de sol, menor será a produção de energia. Isso faz com que os dias nublados e chuvosos gerem menos eletricidade em comparação a dias de sol, assim como os dias de inverno são relativamente menos produtivos do que os dias de verão.

Afinal, durante o inverno o sol tende a se pôr mais cedo e nascer mais tarde, além de ter uma inclinação no hemisfério que faz com que não fique tão exposto como acontece no verão. 

Vale lembrar, no entanto, que não é necessário se preocupar, já que a queda na produção de energia é mínima e o inverno não tende a impactar grandemente a geração de energia. O que acontece é que nesses meses, com uma queda na produção e aumento do uso de chuveiros em temperatura muito alta, seu consumo de kWh pode aumentar.

Caso isso aconteça, você pode usar seus créditos e saldo positivo para abater as contas mais altas, já que é natural que em dias de verão você produza muito mais do que consome.

Isso quer dizer que até mesmo nesses meses você não terá que se preocupar com os gastos da conta de luz depois de realizar o financiamento.

Leia também Conta de Luz Alta – Conheça os 5 Principais Vilões da energia elétrica

Agora que você viu que vale a pena financiar energia solar em casa e quais são os principais benefícios, não deixe de procurar as linhas de créditos mais vantajosas para esse tipo de financiamento. Assim, você garante uma grande economia em sua conta de luz e ainda pode usufruir da luz do sol para abater seu uso excedente de energia em determinados meses.

Como a Solfácil pode lhe auxiliar

Desde 2018 a Solfácil já levou energia solar para mais de 26 mil projetos solares instalados em residências, empresas e áreas rurais. Ao integrar a solução de financiamento com parceiros estratégicos e know-how para projetos e homologações, criamos um ambiente favorável para implementação da energia solar, seja por parte do consumidor ou por parte do integrador. Quer saber mais? Defina seu interesse:

Posts Similares

Estórias Solares