Autoconsumo remoto

O que é e como utilizar

3

1

2

4

O que é o autoconsumo remoto?

Quais são as vantagens do autoconsumo remoto?

Como funcionam as taxas mínimas e a compensação de créditos?

Por onde começar?

A modalidade do autoconsumo remoto foi uma das maiores evoluções recentes para o setor solar. Quando foi introduzida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), possibilitou a geração de energia própria para milhares de consumidores.

O que é o autoconsumo remoto?

Dot

É a modalidade que permite que o consumidor (residencial ou comercial) instale seu sistema gerador de energia solar fotovoltaica em local diferente do local em que essa energia será consumida.

Essa categoria pode beneficiar, por exemplo, os consumidores que moram em imóveis alugados, não podendo instalar o sistema fotovoltaico no local, mas possuem um terreno com espaço disponível para acomodar essa tecnologia.

Como funcionam as taxas mínimas e a compensação de créditos?

Dot

A disponibilidade de energia através da concessionária é submetida a uma taxa mínima

A simples disponibilidade de energia justifica a cobrança dessa taxa, portanto mesmo que você não consuma o serviço, a ligação continua existindo e os imóveis são cobrados por isso.

Os valores estabelecidos para cada padrão são:

– Monofásico: o consumidor paga uma taxa mínima equivalente a 30 kWh; – Bifásico: o custo de disponibilidade pago corresponde a 50 kWh; – Trifásico: a taxa mínima é igual a 100 kWh.

Por onde começar?

Dot

Se a sua residência ou empreendimento já conta com um sistema solar fotovoltaico instalado e produz energia de sobra em relação ao que é consumido, talvez valha a pena considerar o uso do autoconsumo remoto.

Lembre-se que as contas de luz de todas as unidades envolvidas precisam estar sob a mesma titularidade.

Sendo assim, não seria possível utilizar, na sua residência (com fatura registrada em CPF), os créditos produzidos no sistema fotovoltaico da sua empresa (com registro em CNPJ), e vice-versa.

Para resolver esse impasse, é preciso solicitar a alteração de titularidade de uma das unidades consumidoras junto à concessionária de energia. Assim, torna-se possível realizar o autoconsumo remoto.