Como são feitas as placas de energia solar?

A fabricação das placas solares envolve processos minuciosos, que garantem que as células fotovoltaicas sejam adicionadas corretamente. Neste story explicamos com mais detalhes esses processos.

Dot

Limpeza do vidro fotovoltaico

O processo de limpeza do vidro fotovoltaico é importante para garantir que não formem “bolhas” no painel depois que ele estiver laminado e pronto, o que pode danificá-lo.

Para garantir o resultado ideal, é usada uma máquina específica, que utiliza água que passou por um processo de osmose reversa para lavar o vidro.

Interconexão das células fotovoltaicas

A fabricação dos painéis solares precisa ser feita de modo a proteger as células, fazendo com que a placa de luz solar seja capaz de produzir energia por décadas.

O lado inferior de uma célula é conectado ao lado superior de outra formando uma série. Os painéis são tradicionalmente formados por 6 séries de 10 células cada, ou seja, 60 células no total.

Montagem da matriz de células

Esse processo envolve a montagem das séries de células interconectadas, posicionando-as sobre o vidro e o filme encapsulante para o painel solar.

Essa etapa células trata-se de um procedimento delicado realizado por uma máquina especial para garantir o perfeito alinhamento das células no painel solar e evitar que elas se quebrem.

Interconexão manual

Apesar do nome, esse processo também pode ser automatizado, e consiste basicamente em soldar as strings de células e criar uma ligação elétrica entre elas.

Posicionamento do EVA e backsheet

Nessa etapa, uma segunda folha de EVA é colocada sobre a matriz de células, e em seguida o backsheet sobre o EVA.

O backsheet é um material plástico branco e sua principal função é proteger os componentes internos do painel, especificamente as células fotovoltaicas.

Nessa fase, quatro painéis por vez entram em uma máquina de laminação que derrete o EVA, o que junta suas camadas para proteger as células de qualquer ação do tempo.

Laminação do painel solar

Essa fase impacta diretamente na vida útil do painel, por isso são usadas máquinas separadas em: pré-aquecimento e laminação, somente laminação e controle de processo de esfriamento do painel solar.

Corte de rebarbas e instalação da caixa de junção

O painel solar geralmente apresenta rebarbas do backsheet e do EVA, por isso, é usada uma ferramenta para rapidamente tirar essas sobras dos painéis.

Em seguida, é hora de instalar a caixa de junção, um aparato muito importante para o painel solar, responsável por levar  as conexões elétricas das células fotovoltaicas para o exterior.

Fixação das molduras de alumínio

Uma vez instalada a caixa de junção, a próxima etapa é colocar a moldura de alumínio no painel solar.

São projetadas para dar firmeza ao painel e garantir sua integridade nas mais diversas condições de clima e temperatura, e servem para proteger o painel na hora da instalação.

Testes e inspeção para as placas de energia solar

Tradicionalmente, são feitos pelo menos dois testes: o flash test e o teste de eletroluminescência.

Flash test: Um equipamento que simula a luz do sol é usado para fazer um “flash” no painel solar. Assim, é possível medir a potência, eficiência, tensão e corrente do painel.

Teste de eletroluminescência: Uma quantidade de corrente elétrica é injetada no painel, e uma foto em infravermelho demonstra se existem células compatíveis e se existem microfissuras.

Separação e empacotamento dos painéis

Com os painéis prontos e devidamente testados, é hora de separá-los em categorias de potência, feito isso, é só embalar e despachar para o cliente.